24/06/2024

Lauro de Freitas Informa

Notícias de Lauro de Freitas

Programa Corra pro Abraço inaugura Centro de Referência em Redução de Danos e População em Situação de Rua nesta quinta

2 min read

O Corra pro Abraço, programa vinculado à Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), inaugura, nesta quinta-feira (15), às 15h, o Centro de Referência em Redução de Danos e População em Situação de Rua Maria Lúcia Pereira. Localizado na Rua Boulevard América, 23, no bairro de Nazaré, em Salvador, o equipamento estadual visa promover cidadania e garantir direitos de pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica extrema.

Com atividades de demanda aberta e abrangência estadual, o Centro presta atendimento a populações vulneráveis, como pessoas em situação de rua e/ou afetadas por problemas relacionados ao uso abusivo de drogas, bem como pessoas em conflito com a lei que necessitam de orientação jurídica.  Dentro do espaço funcionará, também, a sede administrativa do Programa, o Observatório de Políticas sobre Drogas da Bahia e o Núcleo de Inclusão Social (NIS).

Equipe multidisciplinar

O equipamento dispõe de equipe multidisciplinar composta por redutores de danos, psicólogos, assistentes sociais, educadores jurídicos e arte-educadores, que acolhem pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica através da escuta singularizada, identificando as demandas e os caminhos possíveis para resolução ou mitigação de questões relacionadas a esse público em específico.  Os atendimentos prestados no Centro de Referência levam ainda em consideração serviços públicos ofertados pela rede municipal e estadual.

Foto: Divulgação Corra pro Abraço

O programa

O Programa Corra pro Abraço é uma iniciativa do Governo do Estado da Bahia, através da Superintendência de Políticas sobre Drogas e Acolhimento a Grupos Vulneráveis (Suprad) e da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), que atua, desde 2013, na promoção da cidadania e garantia de direitos de pessoas que fazem uso abusivo de drogas em contextos de vulnerabilidade, ou afetadas por problemas relacionados à criminalização das drogas.

Fonte: Ascom/Seades

Deixe seu comentário
Compartilhe